Making of: aLagarta 22 | Lungta

Por 19 de junho de 2017asEdições

Junho é um dos melhores meses pra se fotografar no Rio. O clima é ameno e a luz é uma das minhas favoritas. Lungta foi o segundo editorial que fotografei pra PLENITUDE. O mais consciente e planejado com antecedência, pensado com todo o carinho e respeito, com equipe selecionada a dedo.

Depois de tantos anos fotografando editoriais, a gente pensa que já passou por muita coisa e que quase nada nos surpreende mais. Com Lungta, estava dando tudo certo, até que fomos surpreendidos por um desvio no caminho, no meio da sessão.Foi um imprevisto daqueles que faz todo mundo questionar se continua ou não. Mas a energia do dia era única, já estava consolidada e foi incrível presenciar esse tipo de transformação na equipe. A gente já tinha a força, a paixão e a vontade do nosso lado, foi só resgatar. Como sempre falamos: tudo que fazemos pra revista dá certo, mesmo quando tudo ao nosso redor dá errado. Costumamos dizer também que cada tema se manifesta nos criativos de um jeito muito peculiar e pessoal, durante a produção de cada edição. E pra mim, a combinação de plenitude com todo o significado de Lungta nos mantiveram firmes e inspirados nesse dia.

“O lungta é uma criatura tibetana mítica dos tempos pré-budistas que combina a velocidade do vento e a força do cavalo para levar orações da Terra aos céus. (…) Literalmente, significa “cavalo de vento”. Simboliza o ar ou vento interno do corpo e os aspectos relacionados do caminho budista.”

RIGPA SHEDRA

A modelo foi a incrível Tamilyn Ayumi, o styling foi de Bianca Lavalle, a beleza de Viviana Borlido. Nossos agradecimentos especiais ao Thor, que nos acompanhou durante todo o dia, e Flavia Ramalho, que cedeu a égua Afrodite pras fotos (mas essa participação especial vocês só vão conferir no resultado final, quando a edição lançar). As fotos de making of são da Carol Oliveira, que emprestou seu olhar pra capturar momentos lindos como as imagens acima.Encerro o post com um trecho da música Wild Horses, da Birdy (que eu adoro). O último disco da cantora inglesa (intitulado de “Beautiful Lies”) inspirou esse editorial de muitas maneiras, inclusive visualmente. É um trecho que fala, principalmente, sobre a força que a gente tem pra ultrapassar desafios para além do apego, para além da dificuldade, seja ela qual for.

“A human hurts, forgets how strong they are
And they get lost along the way
It’s not giving up, it’s letting go
And moving to a better place

I will survive and be the one who’s stronger
I will not beg you to stay
I will move on and you should know I mean it
Wild horses run in me”

Crédito das duas últimas fotos: Carol Lancelloti

Carol Lancelloti
Fundadora e diretora criativa da revista aLagarta e do coletivo absolem. Fotógrafa apaixonada, bailarina dedicada, capricorniana e cat lover.
Carol Lancelloti on FlickrCarol Lancelloti on InstagramCarol Lancelloti on LinkedinCarol Lancelloti on PinterestCarol Lancelloti on TwitterCarol Lancelloti on Youtube
  • Aline Tercete

    Lindo demais! Adorei o significado do nome e a musica da Bird. Ansiosa para ver o resultado!